quinta-feira, 10 de maio de 2007

A meio caminho.

Estamos em Santarém. A meio do caminho. A meio da semana. Notam-se diferenças nas pessoas, e na forma como vivem agora a peregrinação.
É algo que demora talvez porque não seja fácil desligar a tomada da corrente do mundo do dia a dia. E só ao segundo ou terceiro dia se começa realmente a entrar numa outra dimensão.
Por vezes há quem sinta necessidade de se isolar, de fazer o seu caminho sozinho. Mas há também quem procure o "outro" na estrada. Em muitos casos até mesmo uma pessoa que nem sequer se conhecia antes, e com quem só agora se travou conhecimento. E ao longo de vários quilómetros vai-se falando abertamente. Pessoas que se identificam porque têm em comum problemas, dúvidas, vivências.
Há aqui uma abertura que não há normalmente. Há uma predisposição por parte das pessoas para se ir ao encontro de quem não se conhece, procurar saber, procurar ajudar.
Depois, a questão estará em conseguir transportar ou não tudo isto para o dia a dia. Dependerá muito das pessoas, mas quando se volta a ligar a tomada, será que se consegue que algo tenha mudado ? Esse parece-me o grande desafio.
O percurso da peregrinação pode ser consultado aqui.

2 comentários:

Paulo disse...

Muito Boa Tarde Peregrinos:-)
Acho que ainda é muito cedo para balanço, mas essa é a questão mais crítica que nós Cristãos temos: Oramos, Peregrinamos, Fazemos Caminho e depois??!
Embora esse depois seja o alvo preferencial dos nossos inimigos eu creio que saímos sempre muito modificados para Melhor, Muito Melhor!
Voltaremos a pecar?
Claro é quase inevitável mas estaremos mais conscientes da Misericórdia de Deus e que Deus nos Ama tal como somos e tudo faz parte, tal como na vossa peregrinação, de Caminho!
Um forte abraço para todos, especialmente para aqueles mais desanimados e descrentes se é que os há:-)

Paulo disse...

Mais versos para vós Caros Peregrinos:

Peregrinando

Olhar pousado em cada passo
Sob ardentes raios solares
Une-o a Deus um forte Laço
Que o faz igual aos seus pares

Nu de Alma ignora doridos pés
E o Espírito eleva-se a Jesus
Que contra ventos e marés
Caminhou sob a pesada Cruz

Os carros por si vão passando
E dá por si só ou a partilhar
Conversas de quando em quando

Há muito tempo para lá chegar
E a Senhora que o está esperando
Tem toda uma Vida para o Amar!

10 de Maio de 2007