terça-feira, 8 de maio de 2007

Maratona sem tempo



"Isto não é uma maratona. O objectivo não é chegar à meta no menor tempo possível. É chegar lá com o coração aberto". É desta forma que me respondem quando pergunto porque é que demoramos seis dias a chegar a Fátima e, no caminho, vamos sendo apanhados por outros grupos que partiram depois de nós... Dizem que não faz sentido andar só por andar, correr só por correr para chegar ao destino. É preciso também parar para pensar.
E não raras vezes paramos pelo caminho. É também uma oportunidade para meter conversa, conhecer quem segue lado a lado connosco na estrada. A seguir ao almoço ou ao jantar há sempre um momento diário de reflexão e oração, de troca de experiências, de partilha de testemunhos, como aconteceu hoje em Vila Nova da Rainha.
A metáfora pode ser já bastante usada, mas encaixa mais uma vez nesta situação. Estar a caminho é um pouco uma imagem do que é a própria vida. Se um dia temos de atravessar a confusão de uma Estrada Nacional repleta de barulho, dos camiões que passam por nós, no outro já cruzamos a pacatez dos campos do Ribatejo. Se um dia uma brisa fresca nos acompanha na viagem, no outro o calor dificulta-nos o andar. Em todo o caso, é sempre uma maratona. Mas ao nosso próprio tempo.
O percurso da peregrinação pode ser consultado aqui.


João Duarte, no Jornal do Meio-Dia, 8 de Maio de 2007

1 comentário:

Paulo disse...

Navegar é Preciso!!!
Haja Caminho queridos Peregrinos!!!
Um forte abraço e rezem um pouquinho só por este pecador!